Teólogos e pregadores Protestantes de um amplo espectro de denominações têm sido bastante sinceros ao admitir que não há autoridade bíblica para observar o domingo em lugar do sábado bíblico.

1) Anglicanos/Episcopais

Isaac Williams, Plain Sermons on the Catechism, vol. 1, p. 334, 336.

“E onde é dito nas Escrituras que devemos guardar o primeiro dia? Somos ordenados a guardar o sétimo; mas em nenhum lugar somos ordenados a guardar o primeiro dia ... A razão pela qual guardamos o primeiro dia da semana santa em vez do sétimo é a mesma razão pela qual observamos muitas outras coisas, não por causa da Bíblia, mas porque a igreja a ordenou.”

Canon Eyton, The Ten Commandments, p. 52, 63, 65.

“Não há nenhuma palavra, nem sugestão, no Novo Testamento sobre abster-se do trabalho no domingo ... quanto ao repouso no domingo, nenhuma lei divina aparece... A observância da quarta-feira de cinzas ou da quaresma permanece exatamente no mesmo pé de igualdade que a observância do domingo.”

Bishop Seymour, Why We Keep Sunday.

“Fizemos a mudança do sétimo dia para o primeiro dia, do sábado ao domingo, sob a autoridade da única e santa Igreja Católica.”

2) Batistas

Edward T. Hiscox, em um artigo lido antes da conferência de ministros de Nova York, 13 de novembro de 1893, publicado no New York Examiner, 16 de novembro de 1893.

“Havia e há um mandamento de santificar o dia de sábado, mas esse dia de sábado não era o domingo. Porém, será dito e com alguma demonstração de triunfo, que o sábado foi transferido do sétimo para o primeiro dia da semana ... Onde o registro dessa transação pode ser encontrado? Não no Novo Testamento, absolutamente não.

Para mim, parece inexplicável que Jesus, durante três anos de relação com Seus discípulos, frequentemente conversando com eles sobre a questão do sábado ... nunca aludiu à qualquer transferência do dia; também, que durante quarenta dias de Sua vida de ressurreição, tal coisa não foi sugerida.

É claro que eu sei muito bem que o domingo entrou em uso no início da história cristã ... Mas que pena que vem marcado com a marca do paganismo e batizado com o nome do deus sol, adotado e sancionado pela apostasia papal, e transferido como um legado sagrado ao Protestantismo!”

William Owen Carver, The Lord’s Day in Our Day, p. 49.

“Nunca houve qualquer mudança formal ou autorizada do sábado do sétimo dia judaico para a observância cristã do primeiro dia.”

3) Congregacionalistas

Dr. R. W. Dale, The Ten Commandments (New York: Eaton & Mains), p. 127-129.

“... é bastante claro que, por mais rígida ou devotamente que possamos passar o domingo, não estamos guardando o sábado ... O sábado foi fundado em um mandamento divino específico. Não podemos alegar tal mandamento pela obrigação de observar o domingo ... Não há uma única frase no Novo Testamento que sugira que incorremos em qualquer penalidade por violar a suposta santidade do domingo.”

Timothy Dwight, Theology: Explained and Defended (1823), Ser. 107, vol. 3, p. 258.

“... o sábado cristão [domingo] não está nas Escrituras e não era chamado sábado na igreja primitiva.”

4) Discípulos de Cristo

Alexander Campbell, The Christian Baptist, 2 de fevereiro de 1824, vol. 1. nº 7, p. 164.

“‘Mas’, dizem alguns, ‘o sétimo foi mudado para o primeiro dia.’ Onde? Quando? E por quem? Ninguém pode dizer. Não; nunca foi mudado, nem poderia ser, a menos que a criação fosse realizada de novo: a razão atribuída deve ser alterada antes da observância ou o respeito à razão. É uma fábula de ‘velhas viúvas’ falar sobre a mudança do sábado, do sétimo para o primeiro dia. Se isso foi mudado, foi por aquele personagem augusto, que muda os tempos e as leis ex officio - eu acho o nome dele é doutor anticristo.”

First Day Observance, p. 17, 19.

“O primeiro dia da semana é comumente chamado de sábado. Isso é um erro. O sábado da Bíblia era o dia que precedia o primeiro dia da semana. O primeiro dia da semana nunca é chamado de sábado em nenhum lugar em todas as Escrituras. Também é um erro falar sobre a mudança do sábado para domingo. Não há em nenhum lugar na Bíblia nenhuma indicação dessa mudança.”

Artigos Relacionados

Os Valdenses e a Guarda do Sábado Os Valdenses e a Guarda do Sábado
Os primeiros Valdenses foram membros de um movimento de reforma na Europa, especificamente nas...
A Igreja Primitiva e as Leis Alimentares do Antigo Testamento A Igreja Primitiva e as Leis Alimentares do Antigo Testamento
A Igreja cristã primitiva possuía em alta conta os Dez Mandamentos (Êxodo 20). Nas palavras de...
Onde está o túmulo de Jesus: na “Igreja do Santo Sepulcro” ou na “Tumba do Jardim”? Onde está o túmulo de Jesus: na “Igreja do Santo Sepulcro” ou na “Tumba do Jardim”?
Onde está localizado hoje o túmulo que foi deixado vazio após a ressurreição de Jesus? Existem duas...
Atos 20:7 Comprova que o Domingo é o Dia do Senhor? Atos 20:7 Comprova que o Domingo é o Dia do Senhor?
Atos dos Apóstolos 20:7 afirma: E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para...

5) Luteranos

The Sunday Problem, um livro de estudo da Igreja Luterana Unida (1923), p. 36.

“Vimos como gradualmente a impressão do sábado judaico desapareceu da mente da Igreja Cristã, e como completamente o pensamento mais recente subjacente à observância do primeiro dia tomou posse da igreja. Vimos que os cristãos dos três primeiros séculos nunca confundiram um com o outro, mas por um tempo comemoraram os dois.”

Confissão de Fé de Augsburgo, art. 28; escrito por Melâncton, aprovado por Martinho Lutero, 1530; conforme publicado no The Book of Concord of the Evangelical Lutheran Church Henry Jacobs, ed. (1911), p. 63.

“Alega-se ainda [pela Igreja Católica] que o sábado foi mudado para o domingo, contrariamente aos Dez Mandamentos, segundo pensam, e nenhum exemplo é enfatizado e alegado tanto quanto a mudança do sábado. Querem sustentar com isso que é grande o poder da igreja, porquanto dispensou nos Dez Mandamentos e modificou algo neles.”

Dr. Augustus Neander, The History of the Christian Religion and Church Henry John Rose, tr. (1843), p. 186.

“O festival de domingo, como todos os outros festivais, sempre foi apenas uma ordenança humana, e estava longe das intenções dos apóstolos estabelecer um mandamento divino a esse respeito, longe deles e da Igreja apostólica primitiva transferir as leis do sábado para o domingo.”

John Theodore Mueller, Sabbath or Sunday, p. 15, 16.

“Mas eles erram ao ensinar que o domingo tomou o lugar do sábado do Antigo Testamento e, portanto, deveria ser mantido como o sétimo dia era mantido pelos filhos de Israel. ... Essas igrejas erram em seus ensinamentos, pois as Escrituras de nenhuma maneira ordenam o primeiro dia da semana no lugar do sábado. Simplesmente não há lei no Novo Testamento para esse efeito.”

6) Metodistas

Harris Franklin Rall, Christian Advocate, 2 de julho de 1942, p. 26.

“Tomemos a questão do domingo. Há indicações no Novo Testamento sobre como a igreja passou a guardar o primeiro dia da semana como seu dia de adoração, mas não há nenhuma passagem que diga aos cristãos que mantenham esse dia ou transfiram o Sábado judaico para aquele dia.”

John Wesley, The Works of the Rev. John Wesley, A.M., John Emory, ed. (Nova York: Eaton & Mains), Sermão 25, vol. 1, p. 221.

“Mas, a lei moral contida nos dez mandamentos, e aplicada pelos profetas, ele [Cristo] não retirou. Não foi o desígnio de sua vinda revogar parte dela. Esta é uma lei que nunca pode ser quebrada ... Toda parte desta lei deve permanecer em vigor sobre toda a humanidade e em todas as épocas, como não dependendo do tempo ou do local, ou de qualquer outra circunstância que possa mudar, mas da natureza de Deus e da natureza do homem, e sua relação imutável um para com o outro.”

7) Presbiterianos

  1. C. Blake, D.D., Theology Condensed, p. 474, 475.

“O sábado faz parte do decálogo - os dez mandamentos. Somente isso resolve para sempre a questão da perpetuidade da instituição ... Até que, portanto, possa ser demonstrado que toda a lei moral foi revogada, o sábado permanecerá ... O ensino de Cristo confirma a perpetuidade do sábado.”

Traduzido a partir de "Roman Catholic and Protestant Confessions about Sunday"<http://www.giveshare.org/HolyDay/sabbathconfessions.html>


Nota do tradutor

Fundamentando-se apenas na Bíblia, a qual é a Palavra de Deus, e sujeitando a ela qualquer autoridade ou tradição eclesiástica, os Batistas do Sétimo Dia creem que

“o sétimo dia da semana, Sábado, é um tempo sagrado, um dom de Deus para todas as pessoas, instituído na criação, afirmado nos Dez Mandamentos e reafirmado no ensino e exemplo de Jesus e dos apóstolos.

Cremos que o repouso no dia de Sábado é uma experiência da presença eterna de Deus com Seu povo.

Cremos que, em obediência a Deus, e em resposta amorosa à Sua graça em Cristo, o Sábado deve ser fielmente observado por todos os santos, como um dia de descanso, adoração e celebração.”

Para saber mais sobre esse e outros temas bíblicos acesse IB7.org ou envie-nos uma mensagem.

Artigos Relacionados

Uma Avaliação da Interpretação Adventista das “Três Mensagens Angélicas” de Apocalipse 14
A Interpretação Adventista sobre as “Três Mensagens Angélicas” As mensagens dos Três Anjos de...
A Mulher de Apocalipse 12 é a Virgem Maria? A Mulher de Apocalipse 12 é a Virgem Maria?
O décimo segundo capítulo de Apocalipse aparentemente apresenta um resumo de toda a era do evangelho...
Apocalipse 1:10 e o “Dia do Senhor” Apocalipse 1:10 e o “Dia do Senhor”
Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de...
Sábado: Um Dia com Relevância Ecológica Sábado: Um Dia com Relevância Ecológica
Na criação, a obra de Deus é selada com as palavras “Ele descansou” (Gênesis 2:3). Esta breve...

Envie suas perguntas