James Gibbons (1834-1921) foi arcebispo e cardeal da Igreja Católica Apostólica Romana. Foi o segundo cardeal dos Estados Unidos da América. Ele serviu como Vigário Apostólico da Carolina do Norte de 1868 a 1872, Bispo de Richmond de 1872 a 1877, e como nono Arcebispo de Baltimore, de 1877 até sua morte em 1921. Ele participou em 1868 do Primeiro Concílio do Vaticano, onde votou a favor da definição do dogma da infalibilidade papal.

Em 1917, ele escreveu a obra intitulada “A Fé de Nossos Pais”, que se provou ser o mais popular trabalho de apologética católica escrito por um norte-americano. Transcrevo abaixo um interessante argumento desenvolvido pelo autor no livro, a favor da doutrina da Tradição católica:

“Uma regra de fé, ou um guia competente para o céu, deve ser capaz de instruir em todas as verdades necessárias para a salvação. Agora, as Escrituras por si só não contêm todas as verdades que um cristão é obrigado a acreditar, nem explicitamente ordenam todos os deveres que ele é obrigado a praticar. Para não mencionar outros exemplos, não é todo cristão obrigado a santificar o Domingo e abster-se nesse dia de trabalho servil desnecessário? Não está a observância desta lei entre os mais proeminentes dos nossos deveres sagrados? Mas você pode ler a Bíblia do Gênesis ao Apocalipse, e não encontrará uma única linha autorizando a santificação do Domingo. As Escrituras impõem a observância religiosa do Sábado, um dia que nós nunca santificamos.”

Gibbons francamente admite que a Bíblia não fornece qualquer suporte para a crença de que a observância do primeiro dia da semana substituiu a guarda do Sábado (Êxodo 20:8-11). Os cristãos que assim o fazem, estão na verdade seguindo uma tradição, e não um “Assim diz o Senhor”, com base na Palavra de Deus.

Se os cristãos não-católicos rejeitam a doutrina romana da Tradição e se apegam apenas à Bíblia como regra de fé e prática (“Sola Scriptura”), por que adoram a Cristo em um dia não especificado por Ele? Eis um desafio que deveria levar à reflexão de todos.

Leia também: Sábado: Santo Dia de Deus

Artigos Relacionados

1 Coríntios 16:2 é um texto-prova para a observância do domingo? 1 Coríntios 16:2 é um texto-prova para a observância do domingo?
Quanto à coleta para os santos, fazei vós também como ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte...
Evidências da Observância do Sábado no Cristianismo Primitivo Evidências da Observância do Sábado no Cristianismo Primitivo
Tanto o Novo Testamento quanto a literatura cristã primitiva contêm indicações implícitas e explícitas da existência da guarda do Sábado. Uma...
Hebreus 4, o Sábado e o Descanso Eterno Hebreus 4, o Sábado e o Descanso Eterno
Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as suas obras no sétimo dia. E outra vez neste lugar: Não entrarão no...
A Lei Foi Cravada na Cruz? A Lei Foi Cravada na Cruz?
Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando...