Depois das sessenta e duas semanas [de anos], será morto o Messias e já não estará [...] Ele fará firme aliança com muitos, por uma semana; na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares.

Daniel 9:26-28

 

"Somos informados de que 'na metade' da semana [de anos], Ele [o Messias] fará com que o 'sacrifício e a oferta cessem'. 'Metade' traduz a palavra hebraica 'chatsi', que significa exatamente metade. Em outras palavras, o Messias fará com que o sacrifício e a oferta cessem três anos e meio após o início de Seu ministério e no meio do período de sete anos durante o qual Ele 'estabelece a aliança'. É também dito no versículo anterior que, algum tempo depois de Sua aparição, o Messias será 'cortado' e 'não terá nada'. A morte de Cristo na cruz é predita aqui da forma mais dramática e incrível. É nos dito quando Ele deveria morrer, como Ele deveria morrer e por que Ele deveria morrer.

 

Assumindo que Cristo iniciou Seu ministério na parte final do ano 26 d.C., é agora dito que Ele morreria três anos e meio depois, no início do ano 30 d.C. Como já foi declarado, é muito provável que Ele tenha morrido no início de 30 d.C., em 7 de abril. Os judeus gostariam que o Messias conquistasse todos os seus inimigos terrestres e governasse o mundo em poder onipotente de Jerusalém. Seu reinado, eles esperavam, seria ao mesmo tempo terrestre e eterno. Essa profecia previu não apenas que Ele morreria, mas que Sua morte seria abrupta e violenta. [...]

 

Artigos Relacionados

As Sete Igrejas do Apocalipse e a História do Povo de Israel

Ao contrário da visão popular entre alguns cristãos de que as 7 igrejas de Apocalipse 2 e 3  (Éfeso

Como os Judeus Interpretavam a Profecia do Servo Sofredor (Isaías 53)?

É comumente afirmado que Isaías 53 nunca foi considerado messiânico por rabinos e sábios judeus. Às

Colossenses 2:16-17 Ensina a Abolição do Sábado?

Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua

No entanto, nada do que alguém dedicar irremissivelmente ao Senhor, de tudo o que tem, seja homem

E agora, a razão e o significado de Sua morte. O escritor da epístola aos Hebreus explica (Hebreus 9:1-11:22) que os sacrifícios da Antiga Aliança foram, por eles próprios, bastante ineficazes. Eles eram meramente figuras ou símbolos do sacrifício de Cristo na cruz. Por Seu próprio sacrifício, 'uma vez oferecido', Cristo aboliu e pôs fim a todo o sistema de sacrifícios e ofertas da Antiga Aliança. Eles haviam cumprido seu propósito como substitutos temporários e preparação para o sacrifício perfeito e todo-suficiente de Cristo; mas agora não havia mais necessidade deles, como apontado pela cortina ou o 'véu' do templo sendo 'dividido em dois, de cima para baixo' (Mateus 27:51). [...]

 

Para resumir, não há dúvida, em minha opinião, que Daniel 9:24-28 aguarda ansiosamente o tempo de Cristo e que é uma das peças mais notáveis da profecia preditiva no Antigo Testamento."

 

Fonte: Robert J. M. Gurney, "God in Control: An Exposition of the Prophecies of the Book of Daniel". 2 ed. 2006. 

Artigos Relacionados

A Mulher de Apocalipse 12 é a Virgem Maria?

O décimo segundo capítulo de Apocalipse aparentemente apresenta um resumo de toda a era do evangelho

Símbolos de Cristo em “O Senhor dos Anéis”

A Fé de Tolkien e Seus Escritos   John Ronald Reuel Tolkien A primeira parte da épica

O que os Primeiros Cristãos Ensinaram sobre a Ceia do Senhor?

Esse artigo pretende responder a uma pergunta importante do ponto de vista histórico. No entanto,

O “Bode para Azazel” do Dia da Expiação: Símbolo de Cristo ou de Satanás?

Para os judeus do Antigo Testamento, um dos dias mais importantes do ano era a celebração do Dia da